Seguro Automotivo: Veja os danos que o seguro não cobre!

Seguro Automotivo Veja os danos que o seguro não cobre

O seguro automotivo é um serviço indispensável nos dias de hoje, frente ao número de roubos, furtos de veículos e a frequência de acidentes. Contar com um seguro automotivo é sempre motivo de mais tranquilidade para o proprietário e mais segurança para veículo.

Porém, é preciso ter instruções de que os planos básicos dos seguros automotivos possuem cláusulas, regulamentadas pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) que excluem algumas coberturas. Isso significa que é de extrema importância que o segurado saiba em quais casos ele não terá cobertura ou assistência do seu seguro automotivo. Confira a seguir!

Danos que o seguro automotivo não cobre

Abaixo, você confere as principais situações e danos que a empresa seguradora não é obrigada a cobrir para com o assegurado:

  • Danos causados ao veículo pelo mau uso dele, como: expô-lo a situações de risco. Exemplo: competições ilegais de velocidade, os chamados “rachas”.
  • Danos pelo desgaste natural do veículo.
  • Problemas causados pelo proprietário trafegar com o veículo coberto pelo seguro automotivo em ambientes não apropriados, como: lama, areia, locais com aviso sobre proibição de tráfego de veículos, etc.
  • Prejuízos decorrentes pelo tráfego e uso do veículo em situações consideradas indevidas, como: manifestações, passeatas, entre outros trajetos perigosos.
  • Danos a acessórios: o seguro automotivo básico costuma cobrir apenas o que se refere a danos na carroceria, caixa, chassi e motor. Peças adicionais costumam, em geral, estarem fora da cobertura do seguro automotivo.
  • Danos e/ou problemas com a blindagem do veículo.
  • Danos nos vidros do carro. Essa questão gera controvérsias, pois a planos básicos de seguro automotivo que cobrem danos a essa parte do carro e outros não. Confira os itens cobertos nas cláusulas do contrato da prestação de serviços da seguradora.
  • Passar, propositalmente, com o veículo em situações de enchentes ou alagamentos. Nesses casos, costuma existir uma investigação por parte da seguradora para saber se o condutor se expôs de forma inevitável às situações citadas ou tentou se arriscar propositalmente.
  • Danos causados ao veículo decorrente de desacato a ordens de autoridades civis ou militares.
  • Prejuízos em decorrência de revoluções, rebeliões ou guerras.
  • Prejuízos sofridos pela participação do proprietário em greves, motins, tumultos e eventos que perturbem a ordem pública em geral.
  • Danos causados por radioatividade ou radiações.
  • Problemas ocorridos por trafegar por locais proibidos, como areias movediças ou estradas com grandes depressões.
  • Danos causados por remoção indevida do carro (reboque).
  • Prejuízos por colocar mais passageiros no veículo do que o permitido.
  • Defeitos mecânicos ou elétricos, diretamente ligados ao mau uso do veículo.
  • Não há coberturas para casos, por exemplo, onde o segurado tenha omitido ou mentido informações no ato da contratação do serviço do seguro automotivo.
  • Danos sofridos pelo veículo devido à poluição ou contaminações do meio ambiente, se encaixando em danos com causas naturais.
  • Problemas apresentados pelo veículo por ter sido usado para fins não determinados em contrato, como serviços remunerados de transporte de passageiros. Exemplo: trabalhos como transportadores por aplicativo, Uber.
  • Danos por entregar a condução do veículo para pessoas sem carteira nacional de habilitação (CNH).
  • Tentativas de fraude, como simulação de roubo ou furto do bem.
  • Provocar sinistro de forma proposital, para obter vantagem do seguro automotivo.
  • Danos ocorridos por acidentes causados com o proprietário sem condições de guiar o veículo, como: consumo de álcool, alterações mentais, uso de drogas, etc.
  • Agravar os danos sofridos pelo veículo, para obter vantagens do seguro automotivo.

 

Coberturas adicionais do seguro automotivo

É possível ainda que o proprietário do veículo contrate coberturas adicionais para o seu seguro automotivo. Entre elas, indenização ou reparos em acessórios, reparo de blindagem, cobertura em território internacional e outras situações.

Porém, vale ressaltar que quanto mais coberturas adicionais forem inclusas no contrato da prestação de serviços, mais cara se tornará a mensalidade do seguro automotivo.